O valor das pessoas...

Valor...
 
do Latim  Valore,
s. m., o que uma coisa vale; preço; importância; qualidade inerente a um bem ou serviço que traduz o seu grau de utilidade; qualidade daquele ou daquilo que tem força; valia; estimação; valentia; coragem; mérito; préstimo.

Será que damos “valor” às pessoas que nos rodeiam? Quanto valem os nossos amigos? Qual o “preço” duma amizade? Qual a valia de um familiar?

Somos pequenos “pedaços de madeira” perdidos neste “mar” a que chamamos sociedade, pedaços de madeira como aqueles que podem ser apanhados por qualquer pessoa numa praia, atirados, mal tratados, espezinhados, mas que também podem ser acarinhados, bem tratados, limados e polidos pelas mãos de quem soube dar “valor” e vê a beleza e o potencial que está por detrás desse pedaço de madeira…

Gosto de me ver como um “pedaço de madeira” que é o resultado de tudo o que já passou e vai passando, algumas mossas, muitos golpes e feridas, mazelas q.b., mas também limado, concertado, polido e até mesmo transformado numa bela caixa que apesar de ter algumas arestas, defeitos, falhas por limar e algumas imperfeições, guarda muito “valor” lá dentro.

A muitas pessoas falta valor, não parecem ter qualidade alguma nem utilidade, não se lhes vê alguma mais valia, mérito ou préstimo, no entanto, acredito que essas pessoas servem para darmos valor a outras. Quantos de nós não demos valor a alguém por termos sido maltratados ou ignorados por outra pessoa? Quantos não se arrependeram da forma como tratámos alguém quando sentimos na pele o mesmo trato? Quantos de nós não seremos no nosso dia-a-dia pessoas sem “valor”???

Muitas pessoas não se apercebem que rebaixam quem está à sua volta apenas para terem as pessoas que as rodeiam ao seu nível, em vez de tentarem ser melhores pessoas, em vez de fazerem algo por si e pelos outros. Apesar do nosso valor estar na importância que temos para as pessoas que nos rodeiam, está também e principalmente na nossa própria valorização, no nosso mérito, nas nossas virtudes, na capacidade de tentarmos e querermos ser melhores.

Somos melhores quando nos superamos a nós próprios, não quando superamos os outros.

Muitas vezes não valorizamos as pessoas que nos rodeiam, que nos apoiam, que estão lá para nós quando precisamos, porque essas pessoas tomamos como garantidas. Nada é garantido, tudo é efémero, passageiro. De um dia para o outro podemos perder alguém querido, sem termos oportunidade de lhe dizer e mostrar o quão importantes eram e quanto valiam para nós. Sortudos aqueles que fazem por isso e o conseguem antes que seja tarde demais!

Volto a repetir as perguntas: “Será que damos “valor” às pessoas que nos rodeiam? Quanto valem os nossos amigos? Qual o “preço” duma amizade? Qual a valia de um familiar?”

Não pensem naquilo que já perderam durante a vida, isso não voltará, pensem sim naquilo que podem estar a perder e podem vir a perder por não valorizarem quem está à vossa volta!

9 comentários:

Anônimo disse...

Muitas vezes só percebemos o que temos no momento em que perdemos, quando já é tarde demais para dar valor ao que não viamos.

Luis Nantes® disse...

Nossa!! Lindo seu texto amiga... Emocionante, tá? Mas sempre fui alguém que deu muito valor ao outro sem cobrar nada, mas tive uma tremenda decepção... Hoje, não sei, sou muito cauteloso...
No meu arquivo do blog, mês de maio, postei no dia e poucas horas depois do sepultamento do meu amigo, meu pai... Pois foi ali que parei de valorizar as pessoas... Ali foi minha decepção... Espero que não se decepcione comigo pelo comentário, tá? Beijos

Paula Li disse...

As pessoas estam cada menos valorizando umas as outras e acho que independente de retribuição, devemos ter valor por todas as pessoas.
Desta forma, consigueremos respeitar o próximo e viveremos com mais harmônia.
bjs

M. disse...

Prta mim há 2 tipod de pessoas: as que não tem valor e as que não tem valor. Prefiro as que não tem valor...

Amanda Luna disse...

Que lindo Dani!!
beijão
ww.sermulhereomaximo.com.br

Albuquerque Júnior disse...

[peço licença...

...sempre é tempo de falar em valores, mesmo;
...vc falou sobre o valor das pessoas; que valor tem sido esse, afinal?

...um blogueiro amigo nosso falou sobre isso esses dias (http://oantagonista.blogspot.com/2010/11/o-antagonista-no-planeta-dos-macacos.html)...

...sabe, amiga Dani... hoje, mais do que nunca, acredito que existem forças descomunais, determinadas a simplesmente destruir qualquer resquício de dignidade que possa haver entre as pessoas.

...e não me refiro somente a coisas espirituais,
ao mundo da metafísica e etc... divido com você a indignação por ver tanto destrato - principalmente social - entre os humanos.

...teu post me fez lembrar um conselho de quem considero "o mais poderoso - integralmente" no mundo todo - e fora dele:

"e qualquer que, entre vocês, quiser ser o primeiro, que seja vosso servo" Mt. 20.24

...cá entre nós: quem nesse mundo quer ser servo de alguém? sabe por que? simplesmente por desconhecimento de que amar alguém, ajudar alguém, promover a alegria na vida de uma pessoa e participar dos momentos de tristeza dela, é buscar nossa própria paz.

...plantando a semente da cooperação, do amor e do respeito no coração das pessoas, as flores nascerão em nossos próprios corações; eu acredito nisso...

parabéns por expressar o pensa.
parabéns por pensar coisas que merecem expressão.

forte abraço, foi um prazer.]

AC disse...

Dani,
Às vezes é preciso agitar as consciências, função que este texto exerce muito bem...

beijo :)

Tissia. disse...

"Muitas pessoas não se apercebem que rebaixam quem está à sua volta apenas para terem as pessoas que as rodeiam ao seu nível"

Ou para se sentirem superiores já que lá no fundo se sentem um lixo.
adorei o blogger.

um abraço.

TILIDA disse...

Detesto quando se dá valor às pessoas depois de morrerem...É tão injusto!

Postar um comentário

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti