Pesquisar este blog

Carregando...

Conversa fiada


Como lidar com o "nada"?



Existem coisas na fase da Terra que realmente não consigo entender, principalmente quando está ligada ao comportamento masculino. É fato que há alguns homens que não são muito admiradores de estarem presos em um relacionamento sério, com toda aquela papagaiada de se falar ao telefone com regularidade, ter os encontros esperados da semana e, sobretudo, obter a famosa “exclusividade” do parceiro e mais blá, blá, blá... Agora gente ajuda!!!! O que se faz com uma pessoa que quer tudo o que foi citado anteriormente com alguém, mas simplesmente não consegue usar a terminologia correta para definir a situação: NAMORO?

A única justificativa cabível ou menos neurótica, seria a do medo de compromisso! Assim como nós, mulheres desequilibradas, passamos por alguns relacionamentos que nos fizeram sofrer e tivemos receio de passar por tudo novamente, acredito que os homens por mais incrível que pareça, possam ter esse mesmo medo. Na ingenuidade deles, não ter “nada” oficialmente é um mecanismo de defesa para não sair depois ferido da relação. Uma coisa é fato: quando encontram alguém por quem sejam verdadeiramente apaixonados, repito apaixonados, creio que qualquer justificativa seja colocada em segundo plano.  Portanto, se não assumiu a relação, provavelmente é porque o sentimento não é suficiente para poder mudar seus planos.

A hora de encerrar um amor, ou um quase amor, é uma hora sagrada. Sinceridade sempre e completa. Sem perder ternuras. Mas com firmeza. Tomar um não faz parte. Eu tomei, você tomou, nós tomaremos. Dentro dos maiores clichês estão as supremas verdades. Gostar de alguém e não estar pronto pra esse alguém, isso faz parte. Tomar a atitude de dizer adeus e não olhar para trás que é difícil...

Frase da semana



"Uma garota sabia beija, mas não ama, escuta mais não acredita e parte antes de ser abandonada... "
 Marilyn Monroe

Renovação



Na vida acabamos sempre passando por muitas coisas, algumas boas  outras nem tanto, que com certeza foram importantes para designar os caminhos que percorremos até agora. Esses dias parei para pensar sobre isso, acabei me perguntando quais eram as lembranças e marcas que carregava comigo. Tive muitas vitórias e uma quantidade infinita de erros,  percebi  que não vangloriava minhas conquistas só me concentrava nas derrotas, no que fiz e o que deixei de fazer, as pessoas em quem confiei e me decepcionei.

Sempre tive dificuldade em perdoar, porque sempre acreditei que perdoar é a mesma coisa que esquecer. Depois de tanto tempo, começo a perceber que não é bem assim, não é esquecer para sempre tudo aquilo que nos feriu, isso nunca vai conseguir apagar as lembranças ruins, meu desapontamento ou a traição vivida. Considerava que ao alimentar o rancor e o ódio dentro de mim, estava agredindo ao outro quando na realidade estava me privando de sentimentos positivos e construtivos para minha vida. Assim, comecei a perceber que precisava lidar com os meus fantasmas, repensar novamente no que aconteceu e começar uma nova página.

Dessa forma, te perdôo por tudo que aconteceu e sei que estava tentando fazer o seu melhor, não mais o culpo pelas conseqüências das minhas atitudes, as escolhas foram minhas e não fui obrigada a nada. Perdoou a mim mesma por ter um dia amado demais e ter vivido esse momento da melhor maneira que foi possível...

Agora quero seguir em frente, porque o meu passado a partir de hoje ficou para trás...

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti