Cobranças


Alguém ainda acredita em I"ll be there for you do Bon jovi? Acompanhe a postagem ouvindo a música...



Temos a necessidade de acreditar em mentiras, principalmente quando nos referimos a relacionamentos amorosos, existe uma grande variedade de letras de músicas que utilizam a expressão “Eu estarei lá”, acabamos ouvindo múltiplas vezes essas melodias para esquecer que o outro não estará lá por nós. Vivemos trocando “gentilezas” em nosso convívio social, é uma cerveja que pagamos por cortesia, um objeto que emprestamos para o vizinho, uma carona na saída do trabalho, enfim, sempre que fazemos um favor esperamos trocá-lo por um benefício futuro. Podemos não recebê-lo de imediato, mais acabamos esperando que aconteça em algum momento, seja uma necessidade ou por livre espontânea vontade, o recebimento geralmente não acontece é lúdico, acaba caindo na prática na nossa generosidade.
Em um casal, o desfecho geralmente é outro. O interesse que declaramos sem nenhuma vergonha a outras pessoas é escondido por uma suposta generosidade abnegativa. Quando ajudamos o outro seja qual for a situação, temos o acanhamento de admitir, mas  ao fazer tudo isso esperamos,  sim, algo em troca. Precisamos começar a cobrar abertamente, dizer tudo logo de cara do que ficar se fingindo de controlado e fazendo sem perceber por tudo aquilo que nós oferecemos tão bem enquanto o outro não. O fato é que não resistimos e esporadicamente abrimos a boca, esquecemos da nossa maravilhosa pose de bondade e, pronto, despejamos todas as nossas perspectivas, exigências e interesses em cima do outro. Normalmente, o outro nem faz idéia pelo que está sendo tomado!
Andar junto é como estar vendados ou nadar de olhos fechados. Nunca sabemos realmente se tem alguém ao nosso lado, como na cena do filme Wall-e quando ele fica protegendo a robô Eva, a diferença é que ele sempre esteve lá! Com medo de enxergar, nesse exato momento, que o outro não está tão perto assim, fechamos bem os olhos e confiamos em nossos instrumentos de navegação. A incerteza da distância é muito mais confortável do que a real visão do posicionamento. É de olhos fechados que ouvimos e dizemos: “Eu estarei lá”. O outro nunca aqui, nós nunca estivemos lá, por isso sempre conjugamos o verbo no futuro. Nossa presença é somente uma promessa. E você quando vai começar a ver?




2 comentários:

Renata Soares disse...

nossaaaaaaaaaaaaaa
que super produção este post,hein! Show Dani
Dizer o quê?Você já fala tudo! A verdade nua e crua sempre!!

Stella disse...

Muito bom o texto, a música escolhida e o vídeo do Wall-e, agora me pergunto o que motivou a escrever essa postagem? Acho quue devemos ser mais sinceros com nós mesmos quando esperamos algo da outra pessoa, temos que deixar de nos iludir esperando que o outro vai fazer por nós quando na verdade isso nunca vai chegar a acontecer... escrevi um email e gostaria que respondesse... Muito bacana Dani. Bjkas

Postar um comentário

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti