Quando os mortos voltam...


Já diz o ditado “quem é vivo sempre aparece”, sábias palavras... A história começa assim, um dia sem mais nem menos, recebe um email de alguém com quem não tem nenhum contato a muito tempo (lê-se anos) com um texto típico, perguntando sobre sua vida, deixando telefones para contato, sugerindo marcarem alguma coisa e finalizando com fingidas palavras saudosistas. Nesse momento, imediatamente, já vem à mensagem na minha cabecinha de vento: deve estar sozinha, terminou o namoro ou o casamento e agora precisa de amigos ou estepes para suprir a solidão, normalmente afugentar as mágoas adquiridas com o último relacionamento.

Não me venham dizer que isso não é verdadeiro, essa situação é muito comum com as pessoas, sejam amigos ou pretendentes. No momento que estão comprometidas não precisam mais de amizades e de ninguém, praticamente passam a viver um para o outro, se afastam de tudo e todos. Não me venham dizer que isso é normal, pelo contrário mostra como é frágil esse tipo de relação, afinal as pessoas não vivem em ilhas isoladas no mundo, pelo contrário dependemos dos outros para nos garantimos como humanos.  E agora chegamos ao ponto crucial, o fim do período do cárcere porque, desculpe pessoal acabar com as ilusões de vocês, no entanto tudo tem começo-meio-e-fim! Sim, os relacionamentos são finitos.

Nesse momento, aqueles amigos ao qual pouco se importou durante seu período de vida a dois, quando nunca perguntou se estava tudo bem ou precisando de algo, a quem não dirigiu um simples telefonema ou pelos menos tentou conversar pelo MSN quando o via com status disponível, enfim o resto do mundo volta a memória, chega-se a hora de procurar os velhos amigos, os velhos “lances”... Viver uma relação não é abdicar do outro e sim, adequar-se a uma nova fase, unindo tudo o que já temos ao que está sendo acrescentado porque quando nos envolvemos com alguém ainda continuamos a ser a mesma pessoa.

Me revolta quem se desliga dos outros e depois aparece como se nada tivesse acontecido, perguntado se está tudo bem! Quer dizer que quando estava bem eu que me danasse? Nem lembrava que existia? Amizades assim agradeço, bem obrigada, porque desse tipo não preciso. Então abaixo as pessoas retrospectivas e sanguessugas!

10 comentários:

AC disse...

Dani,
O seu texto faz mesmo jus ao título do blogue, ou seja, ele diz a verdade nua e crua...

Beijo :)

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Este post veio mesmo ao encontro daquilo que penso e já passei por isso; há um casal que eu considerava os meus melhores amigos; pois nasceu o meu neto num fim de semana; olha esses eu tinha a certeza que iriam aparecer; era fim de semana, mas mesmo que não fosse eu tinha a certeza que seriam os 1ºs a conhecerem o bébé; pois enganei-me; conheceram-no quando fez 2 anos, porque a minha nora resolveu convidá-los. Depois...tive uma fase dificil aqui em casa...ela soube, pois não apapereci no aniv. do marido e disse que não me apetecia ver gente, pois não andava bem. Até hoje, já se passaram 2 anos nunca me telefonou sequer para saber o que se passou ou se estava bem, Claro, moramos perto, mas eu deixei de aparecer. Claro que se eu morrer, tenho a certeza que até faltam ao serviço para estarem no velório e funeral; mas, sinceramente, detesto quem faz isso. Para mim agora passaram a conhecidos. Amigo deve perceber se o amigo anda mal e se anda, deve procurar confortá-lo; não precisa perguntar o que aconteceu, mas pode confortar sem se intrometer, esperando que o amigo queira contar; eu não sou melhor que os outros, mas isso eu faço sempre e sei perceber quando os meus amigos não estão bem. . Um beijinho, amiga e parabéns pelo tema
Emília

Renata Soares disse...

eu que me danasse kkkkkk ai ai, imaginando você falando isso pro cara!

yeah! abaixo os retrospectivos sanguessugas danadores e trololós!

bjas

Lucas disse...

Quando acho que não é possível uma superação, vc consegue fazer isso com uma nova postagem, realmente escreve muito bem, é como se estivesse conversando com o leitor. Tenho que descordar do 1º comentário, afinal todos os textos fazem jus ao título do blog, vc é perfeita! Parabéns!

Ps: espero receber tbm uma postagem dedicada a mim!!! kkkkkk

Bjus gata

Góis disse...

É tipico do ser humano excluir aqueles que ja não oferecem o que vc quer ou precisa naquele momento. Mesmo que vc não queira o que o outro quer dentro de um relacionamento, essa pessoa não é descartável! Por isso não reclamo de ser apenas um objeto "p certas blogueiras"!!!! kkk afinal p ela eu sirvo p alguma coisa!kkk

Gois disse...

E como sirvo!!!

Gois disse...

Bj gostosa!!!

Michele disse...

Acredito que muitos irão desligar o avatar, então já vou me adiantando.

Vim aqui deixar meus sinceros votos de um Feliz Natal e um ano novo repleto de grandes realizações.

Boas festas. Até breve...

Preciso desligar o avatar. Férias. Viagens. Em janeiro volto o//

Bjs,
Mih

Aninha disse...

Oii flor.
Concordo plenamente com suas palavras.
Ultimamente tenho "encontrado" vários amigos assim.

Beijão, boa semana.

Stella disse...

Outra grande verdade, pessoas desse tipo sempre vão e vem, sempre acabam sozinhas

Postar um comentário

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti